big.snake

 
Rejestracja: 2008-07-07
O Big dos Big's... 16 years
Punkty122więcej
Następny poziom: 
Ilość potrzebnych punktów: 78
Ostatnia gra
Domino

Domino

Domino
1 rok 345 dni temu

Não é sobre apenas tocar uma mulher...

Não é sobre tocar uma mulher, mas merecer aquela mulher.
Não é sobre o sexo que fazem, mas o jeito que riem e conversam depois do sexo.
É sobre o carinho que se mistura ao tesão, o querer bem que se multiplica e sem perceber passam a viver para fazer o outro também feliz.
Porque sexo qualquer um faz, e safadezas qualquer um comete, tocar todos tocam: Mas quero ver pertencer, se sentir do outro e sem precisar pedir sentir o outro como seu."                       


Recomeçar é necessário e importante!!!

Todo mundo tá cansado de saber. Tudo na vida tem um começo e tem um fim. Mas e o tal do recomeço? O recomeço é um conceito meio esquisitão. Pensa bem. É um começar, de novo. Então tem algo de inédito, mas carrega um passado junto. Tem algo muito especial no recomeço, uma emoção só dele.
O começo de algo vem cheio de expectativa e curiosidade. Cheio de gás, de empolgação. Começar é se aventurar. O recomeço é bem diferente. Tem uma dor envolvida. Algo se encerrou, algo se perdeu no caminho. Alguma frustração, tristeza ou luto ocorreu, e deixou uma marca. No recomeço algo fica pra trás. O começo é todo voltado pra frente, ele segue o curso natural das coisas.
Já o recomeço tem isso: dá uma mão para o futuro, carregando uma bagagem na outra. O recomeço vem com uma bagagem, no mínimo, média. "Mochilinha" não cabe aqui nesse conceito. Enquanto o começo tem a ver com novos fatos, o recomeço tem a ver com uma nova perspectiva.
No recomeço há uma reconstrução do olhar, uma retomada em outros termos de uma história que já existiu de alguma maneira. Todo recomeço tem em seu caminho algum grau de receio, de inquietude, de ansiedade, de angústia.
Não tenha medo de voltar atrás e recomeçar, tentar fazer um caminho diferente, de uma melhor maneira, da maneira correta, seja na vida, no amor, na amizade, no trabalho.


O final da história é igual para todos!!!

Dezenas de diplomas não compram educação.
Milhares de dólares, euros ou reais não compram honestidade, caráter, humildade.
Um lar simples mas com amor fazendo morada é mil vezes melhor que apartamentos ou mansões com famílias infelizes.
Incrível ver pessoas achando que são melhores só por uma dezena de diplomas ou pelos bens materiais que diz possuir.
A pandemia veio para mostrar que somos todos iguais, o dinheiro e o patrimônio não salvaram os ricos e milionários, a cor da pele dos brancos não evitou a morte deles, feliz daquele que não se acha superior ou inferior a ninguém, no final da história é 7 palmos para o rico ou pobre, para o que tem mestrado ou é analfabeto, para o branco ou negro, para o gordo ou o magro, para o sulista ou nordestino, para o europeu ou o africano.


A coisa mais veloz do mundo...

Velocidade do homem: 30 km/hora
Do avião comercial: 900 km/hora
Do som: 1.224 km/hora
Da luz: 300.000 km/hora
Da fofoca: 247.980.158.365.431.754.543.208 km/hora


O sexo começa bem antes do sexo...

O sexo começa antes do sexo. O sexo começa nos olhos, naquele primeiro olhar de conquista, quando duas pupilas sedentas se tocam e se acariciam. O sexo começa quando o desejo nos faz mordiscar nossos lábios graciosamente. O sexo começa nas conversas e afinidades partilhadas com entusiasmo e carinho. O sexo começa no momento em que o outro entra na gente, não pelo físico, mas pelo coração. Quando esse outro começa a fazer a diferença em nossa vida e chama sedento todo nosso eu para partilhar um novo mundo com ele(a). Ah, o sexo começa com as mãos que se roçam de leve. Com as pernas que se tocam sem querer e que não negam esse encontro. O sexo começa no cílio que é retirado dos olhos com delicadeza ou com o guardanapo que limpa o restinho de espuma do canto da boca. O sexo começa em um simples “oi” quando o outro te sorri maliciosamente com o canto da boca. O sexo começa na admiração. Na disposição de entender. Na vontade de conhecer o mundo por outros olhos. O sexo começa nos livros trocados, nas mensagens virtuais dedilhadas, no abraço apertado dentro do elevador. O sexo pra ser bom começa na excitação que o outro nos causa sem precisar fazer esforço para isso. Ah, o sexo começa muito antes das tão faladas preliminares. Em minha concepção, as preliminares para um bom sexo são contadas a partir do instante em que o corpo, a mente e o coração desejam a mesma coisa. O bom sexo começa no sussurro de palavras carinhosas que se tocam profundamente. O mau sexo se expressa gritando aquilo que antes da cama não foi bem resolvido. Muita gente diz que é na cama que se resolvem as coisas, mas para mim, é na cama que as coisas se revelam. É lá que desaguam todas as experiências comuns, todas as pequenas descobertas que dizem quem somos, dentro e fora dela. A cama não resolve nada. A cama não apaga a falta de empatia, a falta de sincronia e a falta de respeito. A cama não dissimula uma intimidade que não existe. O bom sexo começa quando tudo caminha muito bem à despeito de nossas pretensões racionais. Quando o desejo acontece sem se dissimular. Quando a intimidade se declara natural e não forçada. O bom sexo é consequência de um querer que nasce bem longe da cama, mas que nela se deita sem cerimônia, ou melhor, sem lista.