Zaya

 
Rejestracja: 2012-09-10
tutu pão?
Punkty49Więcej
Następny poziom: 
Ilość potrzebnych punktów: 151
Ostatnia gra
Bilard 8 - 2009

Bilard 8 - 2009

Bilard 8 - 2009
2 lat 15 dni temu

Procuro...

Procuro as palavras, mas as palavras não são suficientes para definir o que há em mim...
Procuro um caminho, mas caminhos não são capazes de me dizer a razão.
Procuro a chuva, mas a chuva não pode me livrar da solidão.
Procuro você, mas você não mora mais em mim....

Down on my kness on the cold floor


Hoje eu estou genuinamente triste, infinitamente triste, absurdamente triste, mortalmente triste! Hoje eu estive além do fundo do poço e, por pouco, consegui voltar. Hoje eu vi a derrota do meu ídolo, a morte de tudo que acredito e a silenciosa angústia da barulhenta ausência de paz em meu coração. Hoje eu chorei como uma criança, me ajoelhei sem esperanças e rezei como uma santa pela minha salvação! Hoje eu aprendi que nunca estive tão perto de não saber nada, que nunca estive tão certa sobre as incertezas que permeiam a nossa existência, que o mel é tão amargo quanto o fel na ausência de qualquer sentido para experimentá-lo e que a vida pode ser singularmente perfeita quando não buscamos absolutamente nada!

Não quero, não vou e não preciso mais ir ao inferno para saber quão insuportável pode ser uma noite fria de outono. Não vou mais tentar entender as verdades expostas através dos séculos, porque não existem verdades, não existem mentiras, o que existem são apenas mentes vagando em momentos diferentes neste caleidoscópio universal e sem sentido que nos une.

Não quero ser a santa que vai te salvar um dia, nem mesmo o demônio que te fará arder na imensidão da dúvida. Quero apenas existir sem ter a menor pretensão de descobrir qualquer sentido nesta vida. Eu juro que te amei com a força de uma guerreira, com a leviandade de uma profana e a ternura de uma criança. Eu sei que te odiei igualmente com todas estas forças através do reflexo que mostrava uma sombra de mim mesma no espelho da sala vazia da casa da minha mãe. Eu prometi que velaria por teu sono até o fim dos tempos, mas eu falhei, eu cai, eu fui incapaz, sequer, de acender uma vela para que pudesse perceber a minha existência além da minha respiração. Eu fui cruel, fui ferina, fui vítima, e até mística, nesta tentativa absurda de te fazer feliz. Eu fui insana por acreditar que poderia ter alguma chance sobre tal propósito. Fui tão infantil por aceitar as flores azuis que me trazias dos campos como se fosse possível possuí-las em mim.

Hoje eu estou no chão. Down on my kness on the cold floor, e não há nada neste mundo que me faça querer sair daqui, não há nada neste mundo, agora, que me faça querer olhar para traz, para frente, ou mesmo para os lados. Quero apenas fechar os olhos e manter a minha respiração até adormecer. Quem sabe assim eu encontre um pouco de silêncio ao descansar que possa ser capaz de me levar para além de tudo que acredito e que me rodeia nesta noites sombrias ...


Deve ser amor...

Ando testando minha habilidade de me expressar intensamente de outro jeito, em outra língua, com outro vocabulário. Ando experimentando a possibilidade de viver através de outros vértices e enxergar através de outras janelas as flores belas que plantei um dialá fora. Lá naquele quintal sombrio.
E deve ser amor... Deve... Deve ser amor de verdade!
“I spread my pain over my shoulders. And I could see before my eyes the same way that I could take before”.
Como se diz adeus em outra língua? Na língua dos anjos e dos demônios?
Como se faz para enterrar o que vive intensamente através das imagens desbotadas do tempo?
Como eu faço para aceitar a perda de tudo aquilo que construiu meu próprio ser um dia?
"How can I do that?"
Leve-me outra vez para a noite escura e me liberte para sempre das minhas memórias! Traga para dentro de mim as cores da primavera e não me deixe murchar no outono cinzento do esquecimento. Toma-me em teus braços e me segura por toda a eternidade, até o infinito, para que eu nunca mais sinta falta de tua respiração silenciosa ao meu lado, nas noites de frio, nas noites de chuva. Faz-me acreditar que mesmo na descrença há como confiar no coração. Traz de volta para mim as promessas de outrora. Revigorando-as de novo, ressuscitando-as e emoldurando-as na tela encantada da nossa história.
Amém!

Eu nunca pensei,,,


Eu nunca pensei que passaria a vida inteira tentando... Nunca pensei que passaria a vida inteira perdendo-me de tudo que eu sempre busquei para mim! Quando eu era mais jovem e as coisas pareciam genuinamente mais simples e belas, eu costumava acreditar que 
lá no futuro eu construiria aquele castelo de areia suspenso no ar para o mar não derrubar. Porém... Assim como todas as mentiras que costumamos acreditar quando somos crianças, esta me trouxe um peculiar e amargo sabor a medida que o tempo foi passando, pois junto com a desconstrução desta crença veio a destruição do meu ingênuo sorriso de criança e de toda a ternura que vivia suspensa nocéu do meu quarto enquanto eu dormia.

Eu cheguei a pensar ter perdido todo o suspiro do mundo quando você foi embora, eu desmontei todas as minhas verdades e reneguei-as contundentemente assim como minha heroína o fez ao ir em busca do impossível sob a tempestade mais insana e cruel que seu corpo poderia ser capaz de resistir. Como ela, eu quase morri, mas sobrevivi... Até pensar ter encontrado de novo toda a alegria do universo quando te conheci. Isso não é um problema meu, mas de alguma maneira é o problema que “achei” para mim. Agora tenho que lidar com estes malditos pensamentos... Tenho que lidar com o fato de que sou mais imperfeita do que supunha, sou mais egoísta do que gostaria e sou mais generosa do que pretendia


Home...

Another summer dayHas come and gone awayIn Paris and RomeBut I wanna go home

Maybe surrounded byA million people IStill feel all aloneI just wanna go homeOh, I miss you, you know

And I've been keeping all the letters that I wrote to youIn each one a line or two"I'm fine baby, how are you?"Well I would send them but I know that it's just not enoughMy words were cold and flatAnd you deserve more than that

Another airplaneAnother sunny placeI'm lucky I knowBut I wanna go homeMmmm, I've got to go home

Let me go homeI'm just too farFrom where you areI wanna come home

And I feel just like I'm living someone else's lifeIt's like I just stepped outsideWhen everything was going rightAnd I know just why you could notCome along with meCause this was not your dreamBut you always believed in me

Another winter day has comeAnd gone awayAnd in Paris and RomeAnd I wanna go homeLet me go home

And I'm surrounded byA million peopleI Still feel aloneOh, let me go homeOh, I miss you, you know

Let me go homeI've had my runBaby, I'm doneI gotta go home

Let me go homeIt will all be alrightI'll be home tonightI'm coming back home

Outro dia de verãoVeio e foi emboraEm Paris e em RomaMas eu quero ir para casa

Talvez cercadoPor um milhão de pessoas, euAinda me sinto totalmente sozinhoEu só quero ir para casaEu sinto sua falta, sabe?

Eu continuo guardando todas as cartas que te escreviEm cada uma delas, uma ou duas linhas"Estou bem querida, como você está?"Bem, eu as enviaria, mas sei que isto não é o bastanteMinhas palavras eram frias e vaziasE você merece mais do que isto

Outro aviãoOutro lugar ensolaradoEu tenho sorte, eu seiMas eu quero ir para casaMmmm, tenho que ir para casa

Deixe-me ir para casaEstou tão longeDe onde você estáEu quero ir para casa

Sinto como se estivesse vivendo a vida de outra pessoaÉ como se eu acabasse de sairQuando estava indo tudo bemE eu sei exatamente porque você não poderiaVir junto comigoIsto não era o seu sonhoMas você sempre acreditou em mim

Outro dia de inverno veioE já foi emboraE mesmo em Paris ou RomaE eu quero ir para casaDeixe-me ir para casa

E estou cercado porUm milhão de pessoasAinda me sinto sozinhoDeixe-me ir para casaSinto sua falta você sabe

Me deixa ir para casaEu tive minha chanceBaby, estou acabadoEstou indo para casa

Me deixa ir para casaFicará tudo bemEstarei em casa hoje a noiteEstou voltando para casa